domingo, 4 de julho de 2010

Jogos Terapêuticos como atividade na Terapia Ocupacional


















Esta é uma postagem antiga minha, mas como utilizo muito os jogos como recurso terapêutico, passei aqui para sugerir alguns jogos que utilizo.
Entre eles: jogo perfil, dominó, bingo, UNO, Jogo Lince, Cilada, caça palavras, memória , entre outros.
Pacientes adoram muito UNO, Bingo e Jogo Perfil e Lince.
Fica a dica!!!!



Na Terapia Ocupacional os jogos são uma atividade muito utilizada como recurso terapêutico. Por si só a atividade (neste exemplo os jogos) não é terapêutica, devendo ser aplicada conforme os objetivos físicos, mentais e sociais.
Segundo o dicionário o jogo é a “atividade física ou mental organizada por um sistema de regras que definem a perda ou o ganho; brinquedo, passatempo e divertimento”. Desde a antiguidade o jogo exerce um grande fascínio nas pessoas e atravessa barreiras durante os séculos, sendo assim, produz ou resgata o lúdico.
Os jogos estabelecem um elemento comum, um vínculo capaz de reunir grupos de diferentes idades e culturas. Para a maioria dos filósofos, antropólogos e etólogos demonstram interesse pelo lúdico e define o jogo como uma atividade que tem sua própria razão de ser, com seus objetivos específicos. Muitas habilidades e conhecimentos podem ser adquiridos ou re-adquiridos com os jogos, enquanto participantes, sendo esta uma forma de aprendizagem prática, conseqüentemente desenvolvendo e estimulando a sensopercepção, a comunicação, a socialização, as habilidades cognitivas e psicomotoras, entre outras. Proporcionando o prazer, permite desenvolver a criatividade, a espontaneidade, a iniciativa, extravasa emoções e é uma forma de libertação e transformação.
A atividade em grupo é um meio muito eficiente de restaurar ou manter à saúde, facilita a integração, concentra-se na realidade, estimula a motivação, também proporciona oportunidades para novas amizades, estimula a auto-estima e alegria, e desperta o interesse pelo outros. Mas nada impede que seja aplicada no atendimento individual, dependendo de cada jogo ou dos objetivos de cada paciente.
São atividades que são utilizadas em qualquer idade da vida, desde a infância até a velhice. Proporcionam a distração, a socialização, a competição, além da estimulação em vários aspectos como habilidades psicomotoras, prazer, motricidade fina, coordenação visomotora, a cognição (como: a memória, a concentração e a atenção).
Na Terapia Ocupacional Gerontológica a atuação nos hospitais, residenciais geriátricos, casas de repouso, centro-dias, de convivência e nos atendimentos domiciliares. Onde se realiza os mais diversos tipos de atividades, entre eles o uso de jogos como recurso terapêutico, o que para muitos idosos é uma atividade da preferência.
Pois os jogos são atividades lúdicas que proporcionam a interrupção temporária da vida real. Permite ao indivíduo libertar-se de suas amarras sociais, além de propiciar um momento de prazer. É um momento mágico onde o idoso desfruta de um espaço de tempo de alegria e risadas, onde por trás de cada exercício ou atividade estão objetivos previamente analisados, avaliados sob aspectos anatomo-fisiológicos, cinesiológicos, psicológicos, mentais, sociais, culturais e econômicas.
Proporcionando melhor qualidade de vida habilitando ou reabilitando o idoso desfrutando de alegria e felicidade nesta fase da vida.

Dra. Aline Rodrigues da Silva
Terapeuta Ocupacional
Gerontóloga
CREFITO 5 / 5857

2 comentários:

  1. Adorei a matéria e a foto... Beijos.Adri

    ResponderExcluir
  2. Excelente a idéia do Blog Aline!Parabéns!!!
    Alberto Maia.

    ResponderExcluir